Sociedade Empreendedora

25-07-2017 - A Tribuna Sociedade Empreendedora

Neste mês de maio comemoramos o empreendedorismo de aproximadamente 40 empresários, que em 1992, fundaram o Sindicato das Empresas de Exportação e Importação do ES – Sindiex.

Definições do dicionário sobre empreendedorismo enfatizam a atitude de quem, por iniciativa própria, realiza ações ou idealiza novos métodos com o objetivo de desenvolver e dinamizar serviços. E qual seria a essência do empreendedorismo?

Gostaria de ressaltar três brilhantes economistas austríacos, que apresentam respostas distintas para esta questão:

• Ludwig von Mises (1881 – 1973) – que argumentou que o empreendedor é a força motriz do mercado.
• Frederick Hayek (1899 – 1992) que definiu o empreendedor como aquele que assume e lida com riscos e incertezas.
• Joseph Schumpeter (1883 – 1950) – afirmando que o empreendedor desfaz o possível estado de equilíbrio de uma economia em movimento.

O trabalho destes economistas continua tendo grande importância. Contudo, eu ousaria dizer que o século XXI é o século de Schumpeter. Ele enfatizava que nenhum profissional que esteja envolvido com uma empresa qualquer pode se dar ao luxo de relaxar totalmente, pois alguém, em algum lugar, está sempre pensando em uma maneira de realizar o trabalho de uma forma melhor. Portanto, é fácil constatar que a inovação e o empreendedorismo prosperam no mundo todo de uma forma sem precedentes.

Tendo como exemplo de empreendedorismo, vale a pena ressaltar algumas características das empresas comerciais importadoras e exportadoras no estado. Essas empresas, associadas e não associadas ao Sindiex, dão um grande exemplo de inovação e empreendedorismo. Empreendedorismo significa, principalmente, iniciar um negócio próprio e explorar os recursos existentes, tirando a economia de um estado prévio de equilíbrio. De exportador de basicamente, um único produto, o café, os empreendedores capixabas, passaram a importar cobre do Chile, automóveis, containers de produtos variados e outros produtos como aviões e helicópteros.

Muitas pessoas se motivaram em iniciar os seus negócios em nosso estado em função de alguns benefícios fiscais e financeiros aqui existentes, cuja prazo de existência precisa ser estendido o máximo de tempo possível. Na verdade, enquanto não se concretizarem os projetos de infraestrutura portuária no estado, precisamos manter os incentivos vigentes, principalmente o Fundap, Compete e Investe, pois esse recursos fornecem uma certa vantagem competitiva às empresas e impulsionam o empreendedorismo.

De uma economia empreendedora está havendo uma mudança para uma sociedade empreendedora. No Brasil, os opositores da reforma da legislação trabalhista parecem desconhecer as mudanças que estão ocorrendo no mercado de trabalho. As novas tecnologias permitem que inúmeras pessoas possam ter um negócio próprio e se tornarem empreendedoras. E o dinheiro? O papel de finanças e do capital não é o mesmo na economia do conhecimento. As empresas de sucesso, tais como, a Twitter, WhatsApp, Uber, ou Instagram precisaram apenas de uma modesta soma de investimento para criar seus negócios.

Não é possível, contudo, ter uma sociedade empreendedora sem termos um estado empreendedor. Consequentemente, temos que encorajar mais e mais empreendedorismo nas cidades e, também, nas áreas rurais. Todas as nossas instituições precisam cultivar e encorajar empreendedores - organizações sem fins lucrativos, escolas, agências governamentais. Qual dessas instituições não está sendo pressionada atualmente para encontrar novas oportunidades para criar e entregar valor para seus aos seus “stakeholders” (partes interessadas)?

Concluindo, gostaria parafrasear que considero o maior economista do século XX - Schumpeter, dizendo: Crises passam. Podemos nos regozijar ou lamentar como muitos de nós gosta de fazer; mas não fechemos os olhos para o que está acontecendo.

Marcilio R Machado
Presidente do Sindiex

FAMEX Comercial Importadora e Exportadora

Rua Abiail do Amaral Carneiro, nº 41, sala 101 - Enseada da Suá - Vitória/ES - 29050-908 - Brasil - Tel: 55 27 3324 1312

Danza Estratégia e Comunicação